17
ago
2015

Mesquita + Moura

A

nne e Darllan se conheceram em 2007 e dois encontros foram suficientes pra que começassem o namoro! O que me chamou atenção quando pedi pra que ela me contasse um pouquinho da história deles foi algo aparentemente simples mas muito importante – e que faz a diferença:

“Desde o começo tínhamos algumas regrinhas de “conduta” do tipo: não xingar um ao outro, não desligar o telefone “na cara”, respeitar sempre, etc. Não sei se por isso, ou se pelo nosso temperamento mesmo, nunca brigávamos feio, e mesmo quando discutíamos combinávamos de não terminar o dia sem resolver qualquer problema de relacionamento. Hoje sabemos que isso foi crucial pra que conseguíssemos chegar onde chegamos!”

O tempo foi passando, juntos viveram muitas fases e transformações e tiveram a certeza de que deveriam ficar juntos. Então veio a decisão pelo noivado – extraoficial – e o começo da organização da festa de casamento (que aconteceria um ano depois)! Mas o que Anne não esperava era um pedido – formal, fofo e super especial:

“Um belo dia, 6 meses depois de já estarmos resolvendo as coisas do casório, Darllan chegou dizendo que tinha comprado passagens para irmos para Buenos Aires, eu sempre quis conhecer e ele também, então, de última hora, arrumamos as malas e fomos! Chegando lá, depois de um dia super cansativo, ele decide ir jantar em algum lugar e me pede pra perguntar à recepcionista se tinha algum restaurante pelas redondezas e ela deu as direções de uma praça onde tinham vários locais para comer. Depois de alguns quarteirões chegamos a praça, um lugar bem agitado, lotado de jovens e vários bares ao redor, mas ele começou a reclamar que queria comer um um lugar melhor, e eu sem entender nada, dizendo que tava bom ali, que teríamos outros dias para ir em restaurantes bons… Depois de muito lenga-lenga decidimos ficar por lá mesmo, entramos em um restaurante que ele disse ser o que tinha cara de melhorzinho e começamos a olhar o menu, ele perguntou se eu queria um champanhe ou um vinho (gente eu tava muito cansada(!) e não gosto de vinho e nem de Champanhe, só bebo em ocasiões bem pontuais)… Então eu disse “Não, amor, melhor uma coca-cola mesmo” e ele meio frustrado, tadinho, disse que se eu queria assim, tudo bem… Quando eu viro pra fazer o pedido ao garçom e volto a olhar de novo pra ele, ele estava segurando a caixinha com as duas alianças de noivado (detalhe: exatamente o modelo que eu tinha comentado que queria uns 6 meses antes, e ele lembrou disso!) Eu fiquei louca na hora, só sabia rir e dizer que ele era louco! kkkkkkkk Foi um momento muito legal! super divertido, que rendeu boas gargalhadas depois lembrando do nosso brinde com coca-cola invés de champanhe ou vinho! kkkkkk… A verdade é que eu não desconfiei nem por um minuto que ele ia oficializar tudo assim, em Buenos Aires, da forma mais legal e romântica que ele conseguiu imaginar! Foi simplesmente perfeito! Nós passamos 5 dias por lá curtindo o noivado prolongado, maravilhoso!”

Para os preparativos, ela queria ser uma noiva participativa e colocar a mão na massa e teve a ajuda de muita gente pra isso! Um pouquinho de cada um e tudo fica cheio de significado e amor!
“Eu customizei os sapatinhos (all star, lindos!!!) e fiz os lacinhos da cabeça das daminhas. Uma amiga fez os buquêzinhos de marshmellow que elas usaram. Eu também fiz todo o convite com a ajuda de alguns padrinhos. Fazer mais de 100 convites foi bem cansativo, sem eles (Claryssa, Elton, Karine), minha mãe e irmãos, não sei se teríamos conseguido! Fizemos também máscaras de dormir pra dar de lembrancinha, estampadas pelo meu irmão e costuradas pela minha avó com o maior amor do mundo. Duas tias de Darllan, super queridas, fizeram nosso bolo e os docinhos, que foram os mais comentados da festa, com certeza e um amigo grafitou o carpete que comprei no centro com os versículos de 1 corintios 13:4-8. fomos escolhendo cada fornecedor, levando em conta, principalmente, o orçamento, mas buscando o máximo de referencias positivas possíveis! No fim conseguimos reduzir muito os custos da festa e mantivemos tudo mais ou menos como queríamos, lembrando sempre que o casamento não seria o dia da festa, mas tudo que viria depois! Todos os futuros planos e momentos juntos seriam, certamente, muito melhores do que a festa de casamento!”
No dia, exatamente um ano depois do noivado, eles casaram com uma celebração linda e emocionante feita pelo pastor que os acompanha diariamente e uma festa super animada! As fotos ficaram lindas:

ANN-3

DSCN0601

DSCN0602

ANN-18

ANN-123

ANN-117

ANN-97

ANN-135

ANN-129

ANN-387

ANN-260

ANN-269

ANN-302

ANN-320

ANN-328

ANN-396

ANN-405

ANN-408

ANN-409

ANN-497

ANN-552

ANN-616

ANN-635

ANN-657

ANN-660

ANN-685

ANN-697

ANN-760

ANN-783

ANN-810

ANN-849

ANN-850

ANN-917

ANN-1015

ANN-1098

ANN-1066

DSCN0598

DSCN0599

Anne e Darlan,

Que vocês sejam eternamente felizes como dizia aquela plaquinha na foto aí em cima! Que Deus abençoe muito cada passo dessa família linda e inspiradora!

Beijos,

Beca.

Vestido: Vert et Rouge | Hotel: Dorisol (Piedade) | Maquiagem e Penteado: Ellen Franco | Recepção e Mesa de Frios: Firenze Reçepções | Orquestra: Elegance | Foto e Filmagem: José Ruiz | Cerimonial  Saraiva Cerimonial | Decoração: Menezes Eventos | Buffet: Crepe Donna Moça |  Chinelos: Dedé | Bolo: Risalva e Risonete | Docinhos: Risonete | Topo do Bolo: Acrilicorte | Grafitagem do tapete: Nadilson | Porta-alianças: Maga Nogueira | Máscaras de dormir, quadro de assinaturas, convites, vestidos das daminhas e buquê de Marshmellow: Noiva, família e amigos.

Deixe seu comentário!

Deixe seu comentário